quarta-feira, 28 de abril de 2010

Dia Onze são Vinte e Três

. . Por Hugo Ciavatta, com 3 comentários

É irritante o tanto que se fala sobre isso e, irritado, resolvi então dar o meu palpite. Porque dia 11 de maio é uma terça-feira pós Dia das Mães. E estarão contentes e orgulhosas vinte e três mamães, aquelas que terão seus filhos na lista do ex-capitão do tetra, agora técnico da seleção brasileira de futebol, Carlos Caetano Bledorn Verri, o Dunga. Nos últimos dias, o comandante das camisas amarelas soltou uma "pérola" digna de nota, e bem explorada já por muitos também. Quem mais o fez com bom humor e classe foi Xico Sá. Mas falou o Dunga mais ou menos assim: “No futebol não há surpresas, quem trabalha com futebol, quem vive o futebol, sabe que não existe surpresa”. Simplesmente, infeliz. Quando ouvi isso na televisão, a única coisa que me veio à mente foi, “puxa, jurava que gol-contra era uma fatalidade!”, ironicamente.
São-paulino pessimista que sou, registrado em cartório com coração ribeirãopretano e panterino, já imaginava, era previsível, pra seguir os ditames do professor Dunga, que o meu time não passaria pelo Santos da garotada de futebol bonito. Nem era pessimismo, era só um “realismo fatalista”, convenhamos. Parecia impossível, como foi. E outro exemplo logo me veio pra dizer o contrário, calma lá, “o Barça não perde pra esse time da Inter de Milão, pode ganhar de pouco, empatar, mas não perde”. Perder de ‘três a um’ na Itália é que eu não esperava mesmo. Não dava pra dizer que era impossível se classificar jogando em casa, porém era muito difícil, pra qualquer equipe seria - infelizmente, para a fantástica equipe do Barcelona, também -, vencer, obrigatoriamente, por uma grande diferença de gols. Na Itália, parecia nhaca, a bola não estava entrando. É preciso lembrar ainda os méritos da equipe da Internazionale, taticamente quase impecável, de atletas de muita qualidade também. Mesmo assim, torci como uma criança catalã hoje pela equipe grená, com os olhos mais atentos que nunca no Pulga. Como se pedisse, a cada instante, que uma surpresa, paradoxalmente, bastante esperada, por fim, acontecesse. Não deu certo, uma escalação estranha do Barça, com pouca movimentação em campo dos jogadores, ao mesmo tempo que a Inter parecia plantada dentro da área de seu goleiro Júlio Cesar, com "quinze jogadores" de branco, era a impressão que eu tinha. Uma pena, a escola de futebol "de resultado" venceu hoje mais uma vez.
Não conseguia esquecer, só para outra vez contrapor aquela declaração equivocada de Dunga, que nas quartas de final da Liga dos Campeões da Europa, depois que Lionel Messi marcou quatro vezes no Camp Nou, nem ele, nem ele acreditava. As câmeras filmavam ele ainda em campo todo atordoado, rindo. Até o melhor jogador do mundo atualmente, que todos perguntam se é de verdade, se é humano, pois parece fazer coisas impossíveis com uma tranqüilidade absurda, estava fora de si, em êxtase, perdido diante da surpresa que então ali acontecia. Muita gente gosta de se questionar “onde é que ele vai parar?”, quando o melhor seria, “quando é que ele vai começar?”, já que um futebol como o dele e da equipe catalã a gente quer ver sempre, como se estivesse começando, na expectativa de ir ao estádio, sentar em frente a tv e acompanhar contente. Me arrisco: que Messi não pare nem contra a seleção brasileira!
Já que fora de campo a coisa anda pra lá de ruim, é de uma equipe como a do Santos, com Neymar, Paulo Henrique (Ganso) e companhia, de jogadores como foram, para a nossa geração, Zidane, Ronaldo, Ronaldinho (este, quem sabe, ainda pode ser), Romário, verdadeiros inventores, criadores, artistas do esporte, que por enquanto seguimos com vontade acompanhar o esporte. Figuras assim tornam previsível o inusitado.

3 palpites:

Ano que vem tem Pantera e o Elefante, clássico das selvas. Se for em Lins você tá convidado para finalmente conhecer a grandiosa! Se for em Ribs, estou me convidando para aquele lugar do chopp ruim!

Abraços!

Se for em Lins, vou com prazer a terra do... do... do... enfim, do Mário Prata!
Se for em Ribs, sem problemas, não precisa de chopp caro não, sua presença já será uma grande honra, meu querido!
O Pantera é o Campeão do Interior de 2010, que o Linense venha contribuir à nossa alegria! Vida longa ao Elefante!

Praqueles qeu dizem que só de capital vive o futebol, ta ai um belo exemplo das surpresas que nos apresentam tal esporte bretão. Numa época de alta-performance, de atletas mais do que nunca tecnologizados, vemos ressurgir aquele esmero de boas lembranças de um futebol muleque, daqueles que nos parece mais jogados em quadras de pelada em fins de semana. Que nos diga nosso querido Chines!

    • + Lidos
    • Cardápio
    • Antigos